4ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas termina com sucesso de público e crítica

Foram 13 espetáculos e 12 cenas curtas em oito meses de apresentações teatrais gratuitas, nas mais variadas vertentes, incluindo comédia, drama, mímica moderna, dança, clown e outras expressões da arte dos palcos. O público, mais uma vez, atendeu ao chamado e ocupou o Casarão, a Praça da Feirinha e o Conselho Central da Sociedade São Vicente de Paulo, demonstrando que, sim, Sete Lagoas ama o teatro.
Ao longo desse tempo, a 4ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas – uma realização da Preqaria Cia de Teatro, com apresentação do Circuito Cultural Cimentos Nacional, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e correalização da Prefeitura – e os apoios da Padaria Galdina e Churrascaria Três Marias, encantou crianças, jovens, adultos e idosos.
“Com lágrimas nos olhos reconheço, feliz e orgulhoso, que Sete Lagoas abraçou o teatro. Só temos a agradecer porque estamos nos acostumando com momentos mágicos como os de ontem. Quase 500 espectadores, uma peça de Shakespeare, atores redescobrindo gestos milenares da Commedia Dell Arte. E esse foi apenas um dos vários momentos mágicos que a 4ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas nos proporcionou este ano”, comemorou o coordenador do evento, o diretor teatral João Valadares, ao encerrar a Temporada no último sábado, no Casarão, com o espetáculo “As Alegres Comadres de Windsor”, peça encenada por formandos da Escola Livre de Teatro de Sete Lagoas.
“Gostaria de agradecer o público generoso que encanta os artistas que recebemos de todo o país; os grupos, técnicos, amigos e artistas parceiros de Sete Lagoas que trabalham muito, verdadeiros artesãos do fazer teatral; a Cimento Nacional, essa empresa com pensamento empreendedor de vanguarda que construiu uma sólida imagem institucional através da arte em nossa cidade; apoiadores como Churrascaria Três Marias e Panificadora Galdina, investidores da arte local; a Prefeitura e sua Secretaria de Cultura e Juventude que tem olhos e ouvidos atentos para as demandas de uma classe. Gratidão”, concluiu o diretor.
Repercussão
O subsecretário municipal de Cultura e Juventude, Alan Keller, devolveu os agradecimentos. “Parabéns e obrigado por sua intensa e incessante contribuição para com a nossa cultura. E o que é mais lindo é a maneira de como a Preqaria realmente pensa na classe como um todo! Vida longa Escola Livre, Preqaria, Temporada… perseverança sempre”. Quem também parabenizou foi o presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Rogério Pardal. “Parabéns, moto contínuo esse projeto que já é concreto e se renova a cada temporada. Cada dia mais admiração a você e todos os que trabalham com você”, disse.
“Com todo seu profissionalismo sensível, João Valadares consegue envolver e conquistar o povo, trazendo arte para a cultura que tem na contemporaneidade tão poucas opções”, refletiu Alynni Barbosa. “Foi emocionante e lindo de ver! Parabéns aos demais envolvidos! Valeu, artistas lindos! Sete Lagoas não é mais aquela”, reforçou Quélvia Campolina Machado. Para Gilberto Avelar, “o teatro sobrevive bravamente para o que der e vier. Sucesso é o seu sobrenome, João! João das lágrimas, do riso e das cortinas esvoaçantes do palco”, elogiou.
Próximos
“As Alegres Comadres de Windsor” volta a ser encenada neste sábado, 25, às 19h, na Casa da Cultura, pela Virada Cultural. A Preqaria ainda fará a formatura de quatro turmas com apresentações gratuitas, de 30 de novembro “Cabocla Bonita” na Casa da Cultura, as 20h; “Obrigado Dr.” dia 1 de dezembro, às 20h, tambem na Casa da Cultura, “Dr. Fausto Silva” dia 2 de dezembro, no Quintal se Histórias, às 20h e “Papo de Anjo”, na Praça Tiradentes, dia 3 de dezembro, às 17h, todas como parte da formatura do projeto Arte Concreta da Escola Livre de Teatro e com entrada franca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *