Apresentada estimativa de receita do município para 2018, em Audiência Pública

A prefeitura se programa para administrar um orçamento de aproximadamente R$ 700 milhões em 2018. A informação foi revelada durante Audiência Pública que debateu o Plano Plurianual (PPA) que vai direcionar as ações do Executivo até o ano de 2021. A sessão aconteceu na quinta-feira (21) e foi dirigida pelo presidente da Comissão de Fiscalização Financeira, Orçamentária e de Tomada de Contas da Câmara (CFFOTC), vereador Milton Martins (PSC).

 

Técnicos de várias áreas da prefeitura apresentaram o PPA para a CFFOTC e vereadores que prestigiaram o evento que contou com a presença do prefeito Leone Maciel. “Uma das diferenças deste ano é que o prefeito está presente e que a maioria dos secretários está presente”, iniciou o gestor.

 

Leone reclamou também da dificuldade para elaborar o orçamento dos próximos anos devido ao déficit de R$ 80 milhões encontrado pela atual administração no início do mandato. “Entrei para esta Casa em 1977 e nunca vi na história política de Sete Lagoas uma situação deficitária do tamanho que nós encontramos. Nunca vi”, espantou-se.

 

O orçamento que está em execução este ano foi previsto e, segundo o prefeito Leone Maciel, superestimado pela gestão anterior. O fato, inclusive, inviabilizou várias ações previstas pela administração atual. Os técnicos do orçamento municipal elaboram o PPA a partir de expectativas de receita que serão arrecadadas. O problema é que nem sempre os valores que foram previstos caem no caixa. Por esse motivo o município gasta mais do que arrecada e passa a operar no vermelho.

 

O secretário de Fazenda, Cássio Marcílio, explicou que “a gente está procurando melhorar a gestão para ter resultado positivo financeiro. Não faremos um orçamento superestimado, como aconteceu, o que gera restos pagar que hoje está na casa dos R$ 140 milhões”.

 

O PPA junto com a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual forma o tripé de planejamento que o Executivo é obrigado a elaborar para estabelecer as diretrizes e metas da gestão. Depois da Audiência os vereadores terão uma semana para acrescentarem emendas ao texto com sugestões de ações para a cidade.

 

O presidente da CFFOTC, Milton Martins, destacou o “amadurecimento da gestão” e disse que a discussão foi “muito boa”. Ele explicou ainda que “todo planejamento e tudo que será executado nos próximos quatro anos precisa estar dentro do PPA. Por esse motivo essa Audiência é muito grande”, avaliou.

 

Os membros da CFFOTC, Renato Gomes (PV) e Gonzaga (PSL) participaram da Audiência, assim como os vereadores Pr. Alcides (PP), Gislene (PSD) e Ismael Soares (PP). Secretários e servidores de várias áreas do Executivo também acompanharam os trabalhos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *