Dinis Pinheiro visita Sete Lagoas como pré-candidato ao Governo de Minas

“Quem exerce a vida pública deve ser idealista e ter coração para
fazer o certo. E governar não tem mistério: basta ter competência, munir-
se de propostas que atendam aos anseios do povo e rodear-se de pessoas
honestas”. Essa foi uma das mensagens transmitidas pelo ex-deputado
estadual e ex-presidente da Assembleia de Minas, Dinis Pinheiro (PP), às
cerca de 400 pessoas reunidas para ouvi-lo na noite de terça-feira passada
na sede do Bela Vista Clube. Dinis é pré-candidato ao Governo do Estado e
tem visitado o interior de Minas “para manter contato com lideranças
políticas e o povo e debater ideias para transformar Minas em um Estado
moderno e eficiente”.
Adotando “um novo estilo de fazer política”, o pré-candidato
também deu título às reuniões – “Bate-papo com o Dinis” –, feitas de
maneira informal e que privilegiam a interação com a plateia, que pode se
manifestar. O encontro de Sete Lagoas, por exemplo, durou duas horas e
meia, a metade do tempo utilizado pelo pré-candidato em conversas com
os presentes. Seis oradores foram ouvidos. Carol Canabrava,
coordenadora do evento, agradeceu pela oportunidade de Sete Lagoas ser
incluída entre as primeiras cidades a receber a visita do pré-candidato. O
vereador Pastor Alcides Longo (PP) apontou as qualidades pessoais e de
liderança de Dinis Pinheiro, “figura conhecida e querida de Minas Gerais”.

Propostas para governar
Também discursam o ex-prefeito Ronaldo Canabrava (ele foi colega
de Dinis Pinheiro na Assembleia de Minas); o advogado Mauro Bonfim e o
ex-deputado estadual Célio de Moreira. O prefeito de Papagaios, Mário
Reis, falou em nome da região. Além de políticos, empresários e dirigentes
de entidades de classe, compareceram ao evento lideranças políticas de
Prudente de Morais, Funilândia, Capim Branco, Araçaí, Baldim,

Jaboticatubas, Paraopeba, Pequi, Cachoeira da Prata, Caetanópolis e
Jequitibá.
Dinis Pinheiro analisou o momento político nacional e dirigiu críticas
ao Governo do Estado, que ele considera “alheio aos problemas que
afetam Minas e incompetente para responder aos anseios do povo”. Disse
que Minas também “não tem voz”, perdeu seu prestígio e não mais
influencia na política e na administração federal. Lembrou “grandes
mineiros” (citou, entre outros, JK, Tancredo, Magalhães Pinto, Israel
Pinheiro e Milton Campos) e disse que “Minas Gerais precisa de novas
lideranças, que governem com honestidade, competência e amor”.
“Quanto mais ando por nosso Estado e tenho contato com os
mineiros, revigoro meu espírito de luta. Acredito no bem e nas pessoas de
bem. Compete a cada mineiro ter consciência de seu valor e participar
dessa grande obra de renovação”, analisou o pré-candidato. “O principal
papel do próximo governador é fazer com que Minas passe por completa
renovação. Essa é minha proposta. Também por isso estou nessa jornada,
procurando tocar o coração das pessoas e semear a esperança em dias
melhores para todos”, afirmou Dinis Pinheiro.

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *