Governo de Minas Gerais apresenta novidades na Agriminas

A partir desta quarta-feira (5/7) até o próximo domingo (9/7), Belo Horizonte será a capital da agricultura familiar, com a realização da 11ª edição da Feira da Agricultura Familiar de Minas Gerais (Agriminas). Idealizado pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), com apoio do Governo de Minas Gerais, o evento reunirá na Serraria Souza Pinto todos os produtos relacionados ao segmento: do famoso queijo mineiro, à tradicional cachaça, além de doces, biscoitos, licores, derivados do mel e da mandioca.

Os visitantes poderão desfrutar da cultura do campo por meio de exposições e vendas de produtos, palestras, shows e degustação de alimentos diversos. Ao todo, cerca de 160 empreendimentos com produtos alimentícios típicos da agricultura familiar irão expor na feira.

Compromisso com o setor

O setor público não poderia ficar fora dessa. Sob a coordenação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), o Governo de Minas Gerais montou um estande de 24 metros quadrados para receber os agricultores e as agricultoras familiares. Também integra o projeto a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), por meio das vinculadas Emater-MGEpamig e IMA.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, o apoio do Governo de Minas Gerais à Agriminas demonstra o compromisso do Estado com a pauta. “Sabemos que um dos principais gargalos da agricultura familiar é o acesso aos mercados. A feira é uma oportunidade para a divulgação dos produtos orgânicos, artesanais e também de realização de novos negócios”, afirmou.

Além do já tradicional atendimento técnico, divulgação das ações por meio da distribuição de material gráfico e apresentações de vídeos institucionais, neste ano haverá novidades.

Tecnologia no campo

A Epamig irá fazer, por meio de um modelo de tubulação montado, a apresentação de implantação de projetos de irrigação de baixo custo. Os visitantes poderão conhecer projetos de irrigação modulares elaborados pelo pesquisador da Epamig, Abílio Antunes, além de informações sobre exigências legais para implantação desses projetos.

A apresentação pretende mostrar o projeto composto por materiais fáceis de obter, com viabilidade de irrigar várias culturas de forma eficaz. “A proposta é oferecer essa tecnologia a agrônomos e técnicos que trabalham na operação de lavouras irrigadas e que poderão validar e acompanhar a execução dos projetos”, explica o pesquisador.

Além de prestar atendimento, especialmente sobre as políticas públicas, como PNAE e PAA, canais importantes de comercialização para os agricultores familiares, a Emater-MG também vai prestar esclarecimentos sobre o acesso ao crédito rural.

Crédito rural

“A Emater-MG, numa ação pioneira, está transformando seus escritórios locais em correspondentes bancários (Coban), para facilitar o acesso dos produtores a essa política pública, essencial para o desenvolvimento sustentável do setor”, explica o presidente da empresa, Glenio Martins.

Já a Seda irá participar do painel de debates sobre “Formas de Organização e Comercialização de produtos da Agricultura Familiar”, com uma palestra sobre associativismo e cooperativismo.

“É importante esclarecer junto aos agricultores familiares quais as oportunidades de comercialização e como será a melhor forma de acessar esses mercados. Existe muita dúvida e pouca informação para o homem e a mulher do campo. A Agriminas é uma oportunidade de diminuir a distância entre as políticas públicas e os seus beneficiários”, afirma a diretora de Apoio às Organizações Rurais da Seda, Eulália Gomes.

Regularização sanitária

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) participará da Agriminas com plantão técnico onde servidores do Instituto poderão esclarecer dúvidas dos agricultores familiares. Irá também distribuir material explicativo sobre doenças que podem acometer os rebanhos e as lavouras.

O IMA desenvolve desde 2011 o Programa de Apoio à Regularização da Agroindústria Familiar de Pequeno Porte, pelo qual as agroindústrias que trabalham com produtos de origem animal podem cadastrar-se no Instituto e, por um período de dois anos, adequar sua produção às normas sanitárias, de acordo com a legislação.

Em todo o estado, são cerca de 200 agroindústrias cadastradas e que participam produzindo queijo, leite, iogurte, doce de leite, mel e produtos apícolas, linguiça, frango, ovos, tilápia, truta e pescados, entre outros.

“Ao longo dos anos, a Agriminas vem demonstrando sua força e importância para o Estado. É um espaço não só para a comercialização de produtos da agricultura familiar, mas também para a troca de experiências e capacitação de agricultores e agricultoras. Dessa forma, a feira tem cumprido seu papel de divulgar os produtos da agroindústria mineira e capacitar os agricultores”, conclui o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão.

Serviço: 11ª Agriminas – Feira de Agricultura Familiar de Minas Gerais

Data: 5 a 9 de julho de 2017 (quarta-feira a domingo)
Local: Serraria Souza Pinto, Belo Horizonte (MG)
Horário:
5 de julho (quarta-feira) – 18h às 22h
6 e 7 de julho (quinta e sexta) – 14h às 22h
8 de julho – (sábado) – 8h às 22h
9 de julho (domingo) – 8h às 18h
Ingressos: R$ 8 (inteira) / R$ 4  (meia)
Outras informações: (31) 3073-0000

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *