Alunos da Unifemm são destaque em Projeto Piloto

Seis alunos dos cursos de Engenharia Civil e Ambiental do UNIFEMM realizaram uma proeza digna de nota: em apenas dois meses, eles entregaram um projeto executivo para a Prefeitura Municipal de Sete Lagoas para eliminar as frequentes inundações do Canal do Montreal e da revitalização do asfalto da rua Prefeito Alberto Moura, dois grandes problemas enfrentados pela população do Bairro Montreal. O trabalho foi apresentado ontem ao Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Vitor Dias, na sede da Associação Comercial e Industrial da Cidade. “O projeto é de alta qualidade, fiquei surpreso”, disse o Secretário.

“Isso mostra o quanto o conhecimento gerado dentro do UNIFEMM pode ajudar Sete Lagoas e a região”, afirmou Antonio Bahia, reitor do Centro Universitário. “Essa experiência-piloto pode ser estendida a outros cursos e outros projetos pois une a teoria aprendida na sala da aula com a prática do campo, resultando em profissionais mais qualificados e preparados”, disse o Reitor, que pretende apresentar o projeto do Canal do Montreal oficialmente ao prefeito.

A ideia de encomendar o projeto junto aos alunos do UNIFEMM nasceu depois de conversa entre o secretário Vitor Dias e o engenheiro de trânsito Dennys Henrique Dias Machado, da Secretaria de Trânsito. “Achamos a sugestão muito boa e em pouco tempo já tínhamos selecionado seis estudantes de acordo com seus conhecimentos de Autocad e outras capacitações necessárias”, explicou Machado, que também é professor de engenharia no UNIFEMM. “O sentimento é de realização saber que você pode usar o aprendeu na escola para resolver problemas ”, resumiu Leidiane Alves Barbosa, estudante que fez parte do projeto.

O desafio e a realização

“Por problemas de deterioração de infraestrutura do canal, de resíduos jogados pela população nas vias públicas e outros, o Canal do Montreal transborda com as chuvas mais intensas, provocando grandes estragos no asfalto local e provocando insegurança e desconforto para a população”, explicou Rodrigo Queiroga de Paula, um dos estudantes que participaram do projeto.

“Aproveitei a oportunidade de participar do projeto porque é uma forma de colocar em prática o que aprendemos em sala de aula”, disse Paulo Martins Figueiredo Júnior, outro estudante envolvido. Ao saírem às ruas, as surpresas foram grandes. “Você imagina uma coisa mas no local encontra muitas condições inesperadas e desconhecidas”, revelou Giovanna Martha Valadares Correia, que também fez parte do grupo. “Entramos no canal e colocamos os pés na água para realizar medições”, lembrou ela.

“Nosso maior desafio foi abordar um projeto real e complexo com nossa inexperiência”, afirmou Jean Junio Costa Resende, outro estudante envolvido. “Abordamos questões como drenagem, pavimentação, sinalização, recuperação e depois tivemos de fazer todos os cálculos e planilhar tudo”, enumerou. “Ainda incluímos uma campanha de conscientização porque a população tem que fazer sua parte e não jogar lixo no canal”.

Outro aprendizado foi aprender a trabalhar em equipe, conforme explicou Franscislei de Paula Coelho, que fez parte do time. “Cada pessoa tem sua forma de pensar, seu tempo de resposta, sua forma de se expressar e de reagir às circunstâncias e dificuldades”, teorizou. “No fim é um aprendizado que comprova que fazer as coisas em equipe sempre resulta em um trabalho melhor e mais bem feito”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *